Título: Comprometida Uma história de amor
Autora: Elizabeth Gilbert
Páginas: 240
Editora: Objetiva
Este livro é da mesma autora do livro Comer, Rezar, Amar (o filme acaba de estreiar por aqui),  onde no seu final  Elizabeth Gilbert conta como se apaixonou por Felipe (é ele o “coroa” da dedicatória do seu novo livro), um brasileiro de passaporte australiano que morava na Indonésia. Depois de mudar para os Estados Unidos, o casal jurou fidelidade eterna, mas também jurou jamais se casar, não importando as circunstâncias. Ambos haviam sobrevivido a divórcios traumáticos.
Mas o destino, na forma do governo norte-americano, quis diferente. Quando chegavam de uma viagem, um oficial de imigração deteve Felipe e Liz, e lhes deu uma escolha: ou se casavam, ou nunca mais Felipe entraria nos EUA.

Condenada a se casar, Liz decidiu enfrentar o medo do matrimônio por meio de uma pesquisa pessoal sobre a instituição do casamento. Durantes os dez meses seguintes, enquanto os dois vagavam pelo sudeste asiático, esperando que o governo norte-americano os deixasse voltar ao país e se casar, este assunto foi sua obsessão.

Resumo do livro: A história de Comprometida começa dezoito meses depois do fim de Comer, Rezar, Amar e conta a história de uma mulher apaixonada que, quando menos espera, faz as pazes com o casamento. Com humor e inteligência, o livro examina questões de compatibilidade, paixão, fidelidade, tradição familiar, expectativas sociais, os riscos de divórcio e as responsabilidades mais básicas. Liz Gilbert desfaz os mitos, desmonta os medos, constrói uma perspectiva histórica e troca, enfim, fantasias românticas por vitais compromissos emocionais. Assim, o livro se torna uma celebração do amor – com toda a complexidade e as consequências que o amor verdadeiro, sem ilusões, sempre acarretará.
{A história do livro é bem parecida com a minha. Pena que não fui eu que a escrevi, pois nessa altura, minha poupança estaria bem mais recheada!}
Elizabeth Gilbert

O livro é leve, agradável de se ler e como é escrito na 1ª pessoa, fica como em tom de conversa. 

Comprometa-se a lê-lo!

……………………………………………………………………………