Não sou adepta a muitos objetos em cima dos móveis da casa. Dou preferência a uma decoração mais clean, tanto que toda vez que viajo raramente trago algum souvenir; somente abro exceção quando vejo que o objeto apresenta outra função, além da decorativa.
Em relação às três peças da foto acima, que trazem a Torre Eiffel dentro do nosso Cristo Redentor, até que seria uma dessas exceções, pois além de ser uma apreciadora da cultura e gastronomia francesas, adoro Paris! E do Rio, nem se fala, pois sou, como dizem por aí, carioca da gema!
As peças foram criadas para celebrar o Ano da França no Brasil pela grife Sobral (design de acessórios e objetos de arte em resina), como um souvenir-mix, nas cores da bandeira francesa.
Sobral é carioca e tem duas lojas em Paris, e a escultura é uma forma de retribuir esta hospitalidade, além de um resgate do design francês do nosso Cristo protetor.
O designer, aliás, é um carioca com os dois pés em Paris: já foi premiado cinco vezes na Bijorca, a grande feira de acessórios, e desenvolveu peças exclusivas para a grife Artsy Agnès B e também para a marca de Karl Lagerfeld – que é kaiser, mas desfila em Paris. Uma conexão direta da Praça General Osório – aonde foi descoberto por Thereza Duarte – para a cidade luz…
É ou não é um souvenir charmoso para se colocar em cima da estante da casa nova?
NOTA: Ontem, na abertura do ANO DA FRANÇA NO BRASIL, durante o show pirotécnico de 30 minutos, realizado, por um grupo francês, na Lagoa – RJ, embaixo de um temporal, o produtor do espetáculo disse em entrevista para o jornal O Globo que na França, chuva é sinal de sorte e que quando chove no dia de um casamento significa que a noiva vai ser muito feliz.
A partir de agora vai ter muita noiva (e mãe, é claro!) rezando para que chova no dia D!